Acesse a Loja

Gerente da filial Cetro de Belo Horizonte há quase três anos, Geraldo Amorim acompanhou o processo de expansão e profissionalização da empresa de uma maneira próxima: “Antes eu chegava na Cetro e ainda era um novato, agora já sou um ‘Cetro das Antigas.’ Hoje eu que sou o Cetro Raiz”, brinca um dos principais responsáveis pela expansão da empresa pelos estados da Bahia, de Minas Gerais e do Espírito Santo.

O dia a dia na filial

O “jeito mineiro” do profissional assistiu a empresa nos diferentes momentos de estruturação da loja de Belo Horizonte, “Eu tenho a mesma visão da empresa, a visão do Leonardo, de querer melhorar, de querer mudar, de ficar incomodado, então eu sempre ajudo quem pede ajuda.” Formado em Administração, com ênfase em Comércio Exterior e pós-graduação em Gestão de Pessoas pela PUC Minas, Geraldo se preparou a vida toda para auxiliar seu time a trabalhar com excelência.

Foto de ilustração da matéria: Geraldo Amorim, sentado em um poltrona na filial da Cetro em Belo Horizonte.
Há quase três anos a frente da Cetro MG, Geraldo hoje é um dos colaboradores mais antigos da empresa no estado.
(Créditos: Erick Coelho/CETRO)

“A gente fala ‘sucuntar’ a situação.”, explica o gerente sobre o seu trabalho em BH, “Ver o que pode dar certo, o que tá errado, o que não vai dar certo lá na frente, já tentar cercar de todas as formas.”

O profissional sabe, após mais de 10 anos de experiência no mercado, o quanto a atenção e o profissionalismo de uma equipe impactam a visão que a comunidade terá de uma empresa “vai do modo de tratar o cliente, de tratar os funcionários, de conversar com o colaborador, chamar ele pra gente, envolver a equipe.”

Sempre disposto a ajudar seus colaboradores, Geraldo sabe como esse é um diferencial na sua história, “Posso estar ocupado o tanto que for, para o meu funcionário aqui, eu sempre falo que ‘a pessoa mais importante dessa empresa são vocês.’ São os nossos funcionários”, explica o gerente.

“É um jeito que eu trago meu, o jeito mineiro de ser, pra conversar direitinho com todos eles, pra explicar pra eles (os colaboradores) como que tem que ser feito, o que eu preciso, o que a empresa pede pra gente, como que deve ser feito, qual que é o direcionamento.”

Saber fazer de tudo um pouco, estar na pele de cada um, é um dos principais aspectos de sua gestão, segundo Geraldo:

“Se eu peço pra fazer alguma coisa, eu sei fazer aquilo e ajudo eles a fazerem”

Cetro: uma conexão interestadual

Geraldo mantém uma extensa comunicação com outras filiais e com a matriz da Cetro. “Há pouco tempo, me chamaram pra poder ficar uma semana no Rio. Fui pra lá, conheci a equipe e é um mundo diferente.”, coloca o profissional, ao ressaltar à importância de ter passado um pouco de seu aprendizado em Belo Horizonte para o time carioca e, também, pela oportunidade de aprender com os profissionais do Rio de Janeiro.

Além de ter auxiliado o ramo fluminense da Cetro, Geraldo também passou alguns meses junto a filial de São Paulo e na matriz, e, lembra com carinho de todas as pessoas do ramo paulista da empresa: “Em cada setor fiquei um pouco para poder aprender. Sou muito grato ao pessoal de São Paulo que me ajudou, muito mesmo; o pessoal de Bauru, também, sem palavras para eles, sempre que eu preciso estão aí.”

Fotos de ilustração da matéria: Registro da filial Cetro de Belo Horizonte, retratando colaboradores em meio a um dia de trabalho.
Com dois showrooms e uma sala de testes, a filial Cetro de Belo Horizonte hoje atende clientes de Minas Gerais, Bahia e Espírito Santo. (Créditos: Comunicação/CETRO)

Integração e Crescimento

“A gente tem um público enorme, um espaço muito amplo para crescer. Eu vejo a Cetro voando daqui para frente, a gente já fez uma plataforma bem sólida, então daqui para frente é abrir mais filiais e, como o Léo fala, ‘a gente vai abrir e vamo embora.’ Vamo que vamo.”, a previsão de Geraldo é aquela de um profissional que sabe a importância de se sonhar junto com a empresa.

A transformação digital e o investimento em tecnologia da Cetro têm modificado o dia a dia de todos os colaboradores, proporcionando à integração de diferentes equipes e o fortalecimento do #DNACetro, com Geraldo e sua equipe não seria diferente: “Como Bauru fica muito longe, a gente tem muito contato por telefone, por videoconferência, por tudo isso. E eles estão muito presentes no nosso dia a dia aqui na filial, então todos os direcionamentos de marketing, o modo de trabalhar com o cliente, o modo como a gente vai apresentara nossa marca para o mercado, a gente tem sempre bem afinado mesmo.”, ressalta o profissional.

Geraldo aponta a comunicação rápida com a matriz e a assistência do CEO, Léo Mello, como um dos pontos chaves para o desenvolvimento do trabalho na filial mineira: “a gente tá muito longe, eu não tenho muito tempo pra ficar esperando uma coisa acontecer.”, ressalta o gerente, que trabalha diariamente em um cenário onde uma falha na comunicação pode significar a perda de uma venda. A disponibilidade e o cuidado do CEO, agora à frente do setor comercial da Cetro, com a realidade das filiais, são diferenciais importantíssimos da Cetro para com os clientes de todas as regiões em que atuamos: “mesmo ele sendo CEO da empresa, ainda consegue nos atender de prontidão.”

#DNACetro pela capital mineira

“O #DNACETRO que é o espírito empreendedor, o buscar, o meter a cara na frente e fazer”, essa é a lógica sobre a qual a Cetro mineira opera, pontua Geraldo. “Chegou aqui o cliente e já tá com produto? A gente já consegue fazer o teste de imediato.”, com dois showrooms e uma área específica para testagem, a loja de Belo Horizonte não espera as coisas acontecerem. “É um DNA que a Cetro traz de empreendedorismo, de buscar esse cliente, de tratar bem esse cliente, entender realmente o que ele está precisando.”, coloca o gerente de be-a-gá.

O mineiro em si ele é muito desconfiado, então abrir essa filial aqui foi muito bacana.”, reforça o profissional, que vê a trajetória do cliente desde o primeiro contato no site até a visita ao showroom da loja como uma das especialidades da Cetro, “a gente explica essa questão pra ele que é de Juiz de Fora que vem pra cá, o pessoal do Espírito Santo, da Bahia”, regiões próximas que são assistidas pela loja mineira, “aí a gente explica pra ele que o nosso site é bacana, que a gente tem um suporte técnico que vai atender a qualquer lugar do Brasil.

Segundo Geraldo, trabalhar com o pequeno e médio empresário é reconhecer a assistência que ele precisa: “ele quer a máquina, mas, ele não sabe onde buscar. Então ele fica meio solto, a gente dá a consultoria para ele e a gente explica a questão da máquina.”

Para além da assistência com o maquinário, o fortalecimento dos laços com a comunidade é um dos marcos do #DNACetro:

“Aqui gente gosta muito de fazer parceria, então tem muito cliente nosso que um mexe com pão de queijo, o outro tem um empório, a gente vai e faz uma ligação entre eles, ‘ó esse cliente meu aqui, tem um pão de queijo bem bacana, dá a oportunidade pra ele.’ E eles fazem uma parceria, isso é uma coisa mineira, isso a gente tenta implantar no dia a dia.”

Os próximos passos

Para Geraldo, um dos principais pontos para o colaborador Cetro é “vir com garra” e aproveitar as oportunidades em uma companhia em franco crescimento. “É uma empresa que investe bastante em nós funcionários e vale a pena se esforçar, vale a pena querer mais, estudar, buscar, conversar, pedir ajuda.”

Especialmente para os colaboradores das filiais, Geraldo reforça que é importante se perguntar “O que eu posso fazer pra melhorar, o que eu posso fazer pra crescer?”. E ressalta: “Faça o seu serviço bem-feito que sempre tem alguém olhando. Não adianta falar que não, deixar largado, tem alguém vendo e olhando. E a sua hora chega, sempre chega.”, diz o mineiro que hoje analisa a longo prazo as suas possibilidades de crescimento com a Cetro, “Acho que ainda preciso melhorar muito, ainda tem muita coisa pra resolver aqui (em Belo Horizonte).”. Segundo Geraldo é necessário primeiro “resolver a nossa casa”, antes de pensar em coisas grandes, mas passados três anos de empresa já começa a cogitar a possibilidade de se candidatar a vagas na Matriz.

Ilustração de reportagem: Foto retratando profissionais da Cetro em meio a um dia de trabalho, de contas uma cliente Cetro conversando com um colaborador do setor comercial da empresa.
Auxiliar e proporcionar ligações B2B (Business to Business) imprescindíveis para toda a comunidade de parceiros é hoje um dos grandes diferenciais da equipe Cetro de Belo Horizonte. (Créditos: Comunicação/CETRO)

Necessidades e Soluções

“Como eu venho de telefonia, uma das coisas que eu falo muito com meus funcionários é “aqui tudo tem uma resolução.”, segundo Geraldo uma das coisas que o faz acreditar na Cetro é a capacidade de lidar com as demandas diárias, não importa qual o tamanho da situação, “Se tem um problema a gente vai dar a solução. ‘Ah, a máquina tá com defeito’, a gente vai consertar essa máquina. ‘Ah, a peça não chegou’, a gente vai conseguir essa peça.”

Ilustração da reportagem: Geraldo Amorim, gerente da Cetro Belo Horizonte, sentado em uma poltrona preta na filiam mineira da empresa.
Há mais de 10 anos atuando como gerente comercial, Geraldo é hoje um dos braços direitos do ramo de filiais da Cetro, à frente da loja de Belo Horizonte e prestando apoio as demais unidades (Créditos: Erick Coelho/CETRO)

“Não importa o tamanho do problema, não importa o tamanho do desafio, ele vai ser superado.” A confiança no trabalho do #teamcetro é o que faz Geraldo continuar na empresa, “eu sei que ele (o problema) vai ser superado e é tranquilo de trabalhar.” E brinca ao relembrar o dia a dia: “Eu ligo pra Bauru desesperado “ah eu preciso disso, ah eu preciso daquilo”, mas o pessoal já chega “não, calma, vamos olhar como que faz e vamos” no final tudo dá certo. É só continuar trabalhando que a gente consegue.”

Confira a vídeo-reportagem #fazendohistória

tt ads

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.