Se você produz algum tipo de alimento, ou inúmeros outros tipos de produtos embalados e comercializados, já sabe que precisa inserir informações obrigatórias no momento do embalo. Essa é uma tarefa comum e é essencial que estes processos sejam seguros para quem compra ou para quem comercializa os produtos. Para que estes processos sejam absolutamente precisos e garantam inviolabilidade as informações, é necessário um equipamento que ira lhe atender de forma plena e ininterrupta.

As máquinas que irão te atender perfeitamente são os datadores. Eles têm inúmeros tipos e modelos que se adaptam a determinados tipos específicos de embalagens, assim como outros que se adaptam a uma gama maior de produtos e processos de embalo.

Mas qual modelo de Datador é o ideal para a minha produção? Vamos aos processos de embalo:

Máquinas que fazem mais de um processo:

Existem alguns processos onde o datador é um opcional dentro de tudo que é feito, esses processos são basicamente os processos onde o produto é embalado ou empacotado completamente, ou processos de selagem automática. As FlowPacks e as Empacotadoras são algumas das máquinas que possuem o datador como opcional ou que já os tem acoplados aos seus sistemas, realizando a impressão juntamente com seus outros processos.

Outras máquinas que realizam o processo de impressão juntamente com a selagem são as Seladoras automáticas. Nesses casos, o Datador é um diferencial da máquina, ou seja, existem equipamentos que realizam o processo da datação e outros que não realizam.

Automação em larga escala:

Para produções de produtos líquidos e pastosos avançadas tecnologicamente ou que já possuem certo nível de automação entram em cena outros tipos de equipamento: os datadores Inkjet. Eles são inseridos na produção de forma portátil, mas também podem ser acoplados e fixas nelas.

Quando é utilizada uma máquina com portabilidade, um Inkjet pode também atuar de forma fixa, o que da maior adaptação e versatilidade aos processos de produção. Os datadores Inkjet portáteis também servem para demandas da construção civil, quando é necessário haver marcação em tubulações ou outros tipos de materiais de construção, como pré-moldados ou itens feitos de concreto.

E para processos com media produtividade?

Produções em media escala necessitam de um datador que já possui processos automáticos, mas que ainda possuem excelente custo x benefício, conseguindo produzir muito bem, gastando poucos insumos e gerando quase nenhum tipo de manutenção.

Estou começando agora!

Para quem está começando, é necessário lembrar que os processos obrigatórios também estão valendo. A impressão inviolável é algo fundamental e dedicar uma parte da produção para esse tipo de demanda é fundamental para que sua produção possa crescer com qualidade e profissionalismo.

Fique ligado no blog da Cetro e garanta que sua empresa ou a sua casa tenha os melhores equipamentos, a melhor produtividade e tudo isso com o investimento. De forma assertiva e aproveitando todas as oportunidades.

Um Datador Inkjet pode ser um grande diferencial no momento de imprimir nas suas embalagens todas as informações obrigatórias. Com ele, a maneira pela qual você insere informações como lote, fabricação e validade é facilitada, e ainda tem a capacidade de inserir informações personalizadas.

Além da facilidade de produção, os Inkjets são maquinas inteligentes e tecnológicas, mas é necessário estar atento ao mercado para sempre garantir que o produto que você está adquirindo não tenha custos fixos ou recorrentes com manutenção técnica especializada.

Muitas vezes, é necessário a presença de um especialista em impressão Inkjet dentro da linha de produção para que os processos ocorram da melhor maneira, já que a média das maquinas do mercado não são equipamentos de fácil manuseio e operação.

Assim como todos os outros equipamentos da Cetro, nossos datadores Inkjet vieram para facilitar a maneira pela qual você embala seus produtos, com a finalidade de reduzir ao máximo qualquer tipo de custo que você venha a ter com mão de obra ou assistência técnica.

Os Inkjets realizam a impressão em quais tipos de superfície?

Esse tipo de datador é desenvolvido para realizar o processo em diversos tipos de superfície, desde papeis até garrafas metálicas, bastando que a tinta adequada seja utilizada, de acordo com o material da embalagem. As tintas a base de água são praticamente especificas para a impressão em papeis ou caixas de papelão, já as a base de solvente são perfeitas para garrafas em geral, embalagens plásticas, vidros e potes.

Consigo inserir informações personalizadas no meu processo de impressão?

Sim, toda informação personalizada pode ser inserida no processo de impressão com os Datadores Inkjet da Cetro, o que é um grande diferencial para as suas embalagens. Esses dados devem ser transferidos ao equipamento através de sua porta USB.

Preciso de um local específico para datar com os Inkjets?

Não, você pode adquirir esteiras como opcional, mas não é algo obrigatório. Caso a sua linha de produção já tenha esteiras de transporte, os datadores poderão ser nelas colocados. Caso você necessite de um local especifico para a impressão das informações, as esteiras serão um opcional interessante e de suma importância.

A impressão através de um Inkjet só é feita em superfícies planas?

Não. Os datadores Inkjet têm a capacidade de fazer o processo de impressão em superfícies com curvatura, porém, é necessário que o diâmetro da área de impressão não seja tão pequeno. Quanto maior o diâmetro do local onde as informações serão inseridas, maior a probabilidade de não haver erros no processo.

Fique ligado no blog da Cetro e não perca nenhuma novidade e dica que pode ser útil para o seu negócio ou para sua casa.

O amendoim é um dos grãos mais consumidos do mundo, em 2019 sua produção tem a expectativa de passar das 500 mil toneladas no Brasil, que é o 13º maior produtor do mundo. Ele já é um queridinho dos brasileiros e além disso, hoje em dia, todo o amendoim que é plantado no país, é consumido.

A produção de amendoim e derivados ganhou e vem ganhando muito espaço nos últimos 10 anos e é esperado que para os próximos 10 a produção total aumente mais 13%. Hoje, só o estado de São Paulo produz 90% da produção total nacional e a cidade de Jaboticabal é a Capital Nacional do grão, em 2018 por exemplo, a cidade produziu 25% das 433 mil toneladas produzidas em todo o estado.

O Crescimento Dos Derivados

Assim como a produção do amendoim em si, seus derivados tiveram um crescimento exponencial, para garantir produtividade, estoque e poder de venda e barganha no mercado, os produtores necessitam ter diferenciais. Além da qualidade do produto, muitas vezes, esses diferenciais podem vir da qualidade de embalo, padronização e quantidade de produto em estoque. Por isso, a automação dos processos produtivos de empresas de pequeno, médio e grande porte, é de extrema importância.

Além disso, a disputa de mercado faz com que cada detalhe faça a diferença, como local de exposição, qualidade do processo de embalo, design de marca e padronização, e é aí que entra a ajuda das máquinas.

Por exemplo, para uma produção de pasta de amendoim é necessário ter uma linha de produção que contenha no mínimo: um moinho, uma envasadora de pastosos que pode ser semiautomática ou em linha, uma seladora de indução, responsável por lacrar as embalagens e uma rotuladora que insere marca e arte nas embalagens.
Já uma produção de paçoca, requer outros tipos de máquinas, como as embaladoras do tipo Flow Pack. Esta máquina tem a capacidade de tornar os processos muito mais simples e em altíssima produtividade, visto que um número muito elevado de embalagens são produzidas por dia de trabalho. Do mesmo modo, são produzidos o Pé de moleque e o de moça.

Em síntese, o amendoim e seus derivados vem sendo consumidos cada vez mais pelos brasileiros.

Padrão para o Mercado

Para colocar nas prateleiras de vendas e mercados o grão em si, salgado, doce ou in natura, alguns métodos de embalo podem ser adotados. Com uma dosadora, uma produção tem garantia de padronização, além da segurança de ter pouquíssima perda de produtos. Da mesma forma, para uma produção que necessita de processos facilitados e embalagens timbradas, uma empacotadora é fundamental, ainda tendo sua produtividade aumentada significativamente.

No caso de produtos in natura, o processo de embalo a vácuo é um dos meios mais utilizados, pois além de garantir que os grãos mantenham suas características naturais resguardadas por muito mais tempo, a embalagem ganha em aspectos estéticos.

Confira a seguir as máquinas atendem a produção de amendoim e quais os derivados que podem ser feitos por elas:

Moinho

Ideal para muitas produtividades de pasta de amendoim, temperadas, doces ou integrais.

Envasadoras de pastosos

Ideais para produções de pasta de amendoim, as envasadoras podem ser de diferentes tipos e para diferentes produtividades.

Empacotadora

Empacotadoras de grãos e pós são ideias para automatizar produções de amendoins doces, temperados ou in natura. Essas maquinas tem a capacidade de fazer todo o processo de embalo sozinha, e ainda tem opcionais de datador e de leitor de fotocélula, que fazem o processo em embalagens já timbradas.

Seladoras contínuas

Ideias para pequenas e médias produções dos grãos temperados ou in natura. Principalmente quando solapas são usadas para inserção de marca, e data de validade e lote.

Seladoras de indução

Responsáveis por lacrar embalagens como as de potes de pasta de amendoim, com diferentes tipos de produtividade.

Flow Packs

Ideias para produções em larga escala de derivados do amendoim como: paçoca, pé de moleque e de moça.

Seladoras a vácuo

Ideais ara produções que necessitem dar maior vida útil aos produtos embalados. E também para embalagens de produtos premium que necessitem garantir maior qualidade nos processos.

Rotuladora

Servindo para inúmeras demandas, as rotuladora são ideias para a padronização, inclusão de marca e branding. Além disso, este equipamento facilita a impressão de informações nutricionais e de data.

Dosadoras

Máquinas dosadoras garantem que a produtividade de uma linha de produção não diminua, além de garantir padronização para as embalagens.

Datadores

Com modelos automáticos e manuais e com versões para potes e tampas. Eles são de extrema necessidade para a produção de alimentícios, pois informações como data de validade e lote são obrigatórias.

A fita para datador é um item importante na produção de produtos que precisam ser datados com data de fabricação, validade, informações na embalagem, etc. Ela pode ser usada em equipamentos chamados de datadores, sendo eles manuais ou automáticos.

Neste artigo, você verá mais sobre o assunto e entenderá como a fita funciona dentro de um datador. Confira!

Fita para datador: para que serve?

Como citamos anteriormente, a fita para datador serve para datar produtos, como alimentos, potes plásticos, embalagens de cosméticos, entre outros.

Seu uso costuma ser mais comum para impressões de datas de fabricação, validade e lote de produtos.

Sendo bastante resistente, ela pode ser exposta aos mais variados ambientes, de baixa ou alta temperatura, como câmaras frias ou locais úmidos. Sua impressão é nítida, inviolável e de fácil aplicação.

É possível usar a fita para datador em:

Como funciona?

Para usar uma fita para datador, é preciso que você tenha um equipamento qualificado que ajude na produção em larga escala.

Sendo assim, para isso, é possível contar com datadores manuais ou automáticos. De modo geral, os datadores contam com a impressão hot stamp, em que há uma termo transferência que possibilita imprimir as embalagens usando altas temperaturas.

Há um sistema de rebobinamento automático que, ao mesmo tempo em que puxa a fita para datar, também rebobina automaticamente as fitas usadas para armazenar na roldana inferior. 

Vantagens da fita para datador

Entre as vantagens em usar esse produto, podemos citar, primeiramente, seu baixo custo. Com um pequeno rolo de 100m de comprimento total, é possível realizar aproximadamente 25 mil impressões.

Ou seja, é um ótimo custo-benefício, uma vez que a fita tem baixo custo e consegue produzir altas quantidades, sem falar na otimização de tempo na produção.

Além disso, a fita para datador é resistente e de alta qualidade, dificilmente se desgasta com o tempo e garante uma ótima visibilidade para a leitura do que está impresso.

Gostou de saber mais sobre esse item de impressão? Aproveite para conferir todos os equipamentos oferecidos pela Cetro Máquinas e garanta qualidade e eficiência em seu negócio!

Veja também mais artigos como este em nosso blog e mantenha-se informado.

O mercado de confeitaria e doceria têm resistido fortemente às crises econômicas do Brasil e está em expansão. Em 2018, o setor arrecadou R$ 92,63 bilhões, 2,81% a mais que o ano anterior, conforme revela um levantamento feito pela Associação Brasileira da Indústria de Panificação e Confeitaria (ABIP). Se comparado a 2008 (R$ 43,48 bilhões), os números mais que dobraram .

Tendo em vista esse crescimento, agilizar os processos do seu negócio com máquinas de confeitaria é um bom investimento, já que proporciona inúmeras vantagens aos empreendedores.

Confira mais sobre os benefícios de automatizar os processos de produção de doces e saiba quais são os equipamentos que podem te ajudar a impulsionar a sua empresa.

Vantagens das máquinas de confeitaria

Além de automatizar os processos e aumentar a produção, adicionar essas máquinas de confeitaria ao seu negócio permite que você tenha um padrão de qualidade elevado e com maior segurança alimentar.

Todos esses fatores contribuem para a fidelização de clientes e para alavancar a sua empresa o que, consequentemente, colabora para o aumento dos lucros.

Confira em quais equipamentos vale a pena investir:

1. Datador

Dentre as máquinas de confeitaria ideais para agilizar seu negócio estão os datadores, que servem para colocar nas embalagens dos produtos a data de fabricação, vencimento, informações nutricionais, entre outras.

Esse equipamento é importante para seguir as regras de controle de qualidade, além de ajudar a transmitir segurança aos consumidores.

2. Envasadora

As envasadoras são usadas para colocar a quantidade exata de produto em cada embalagem, sem desperdícios ou falhas. Ideais para líquidos e pastosos, como cremes, mousses, iogurtes, doce de leite, pastas de amendoim, açaí, coalhadas, entre outros.

Também podem ser utilizadas na composição de doces em camadas que contenham porções pastosas, como bolos, pavês, tortas, verrines e tiramisù.

3. Dosadora

As dosadoras automatizam o processo de dosagem de produto na embalagem. Mas, diferente das envasadoras, são utilizadas para pós e grãos.

Nesse caso, a máquina só é indicada para os empreendedores que trabalham com essa categoria de produto — como granolas, amêndoas e cereais — ou vendem insumos para a produção de doces — como açúcar de confeiteiro, achocolatados e leite em pó.

4. Seladora

Para automatizar o processo de embale e selagem de produtos, invista em uma seladora. Essas máquinas são ideais para otimizar a produção, já que selam com rapidez e eficiência os mais diversos tipos de embalagens.

Elas contribuem para a segurança alimentar, protegem os alimentos, evitando o contato com microorganismos e bactérias e ainda prolongam a vida útil dos produtos no caso das embalagens a vácuo.

5. Processador

Por fim, os processadores também ajudam a agilizar o seu negócio e são algumas das máquinas de confeitaria necessárias na produção de doces e sobremesas.

Ideais para picar e triturar alimentos, os processadores ajudam no preparo das mais diversas receitas, desde a criação de pastas, geléias e cremes, até a trituração de grãos para adicionar aos doces ou mesmo para produção de farinhas, como as feitas com amêndoas.

Agora que você já conhece as máquinas de confeitaria indicadas para agilizar os processos do seu negócio, aproveite para conferir os produtos da Cetro Máquinas e encontre os equipamentos e embalagens ideais para o seu empreendimento.

Hot Stamping  é uma das tecnologias de impressão gráfica mais utilizadas atualmente, principalmente por sua praticidade e reduzido uso de materiais. A técnica é muito útil para empresas de diversos setores, principalmente em termos de agilidade de produção!

Quer entender mais sobre o que é Hot Stamping? Confira este artigo!

O que é Hot Stamping?

Hot Stamping  é um sistema de impressão diferenciado, utilizado principalmente em pequenos detalhes como tipografia, logos e até mesmo padrões à volta de documentos ou em capas e contra capas. É muito comum vê-lo aplicado em livros de projetos de faculdade, cuja cor dourada indica as informações de capa.

Para entender o que é Hot Stamping  é importante também compreender como é seu funcionamento. Tudo se inicia com uma máquina e alguns tipos (letras) de metal. As letras são encaixadas na máquina como um carimbo. Abaixo delas passa uma fita que, ao entrar em contato com uma alta temperatura, se desprende e adere ao material.

Ou seja, o formato do tipo, quando quente, ao entrar em contato com a fita aplicada à máquina, faz com que aquela cor se solte do material e seja fixada no item que irá ser “estampado”. É assim que se trabalha com o Hot Stamping .

É importante, porém, que o material em que a gravura é aplicada seja resistente para que a alta temperatura não afete sua integridade ou seu formato.

Vantagens da aplicação

Você já reparou em alguns rótulos ou frascos? Eles costumam trazer informações como data de fabricação, lote e validade. Por isso, a utilização desse tipo de impressão permite maior clareza de informações importantes ao consumidor, afinal, em conjunto com a fita ribbon, torna a impressão é inviolável e segura.

Outro benefício em se utilizar esse método de impressão diz respeito à diferenciação perante a concorrência. Assim, o Hot Stamping agrega valor à empresa, destacando um produto nas prateleiras. Algumas marcas utilizam o recurso para prevenir a falsificação de determinados produtos.

Portanto, é interessante notar que o Hot Stamping agrega certos valores às embalagens, sendo um recurso vantajoso.

Como isso ajudar na rotina de uma empresa?

Um dos processos pelos quais qualquer produto, principalmente alimentício, precisa passar, é o de ser datado — tanto para apontar a fabricação e data de validade. Para facilitar este trabalho, ao invés de fazê-lo manualmente, uma boa ideia é apostar em datadores automáticos ou manuais.

A maioria das máquinas trabalha com um processo muito parecido com o Hot Stamping : tipos em alta temperatura e fita. Mas, normalmente, não utiliza cores metalizadas, pois sua visibilidade poderia ser dificultada dependendo do tipo de embalagem.

Dessa maneira, o processo utiliza a fita ribbon para garantir clareza dos dados em qualquer embalagem, independentemente do tamanho, cor ou formato do produto. Essa fita costuma ser na cor branca ou preta.

datadores

Por isso, para que sua produtividade seja a melhor possível, os equipamentos devem acompanhar a eficiência da empresa. Esse é o pensamento da Cetro. Oferecemos as melhores soluções para embalagens com qualidade para que sua empresa cresça cada vez mais.

Quer empreender com os equipamentos corretos e contar com uma assistência completa para qualquer lugar do país? Acesse o nosso site e confira os itens que não podem faltar na sua produção.

Acompanhe o Blog da Cetro e garanta que o seu negócio tenha as melhores soluções para automatizar os seus processos.