Acesse a Loja

O homem que, até pouco tempo, foi o mais rico do mundo decidiu expandir seu sonho para além de sua garagem; uma breve passagem pela história de sucesso de Jeff Bezos, rei do varejo digital

Entre escândalos, definições sobre sua personalidade e modo de vida pacato à magnata, no mundo inovador e da tecnologia Jeff Bezos contribui com afinco para o desenvolvimento de inúmeros mecanismos de modernização de equipamentos, internet, saúde e desenvolvimento humano.

Jeff nasceu na cidade de Albuquerque, Novo México em 1964 e cresceu em Houston, Texas. Sua mãe, Jacklyn Gise Jorgensen, concebeu o pequeno Jeff ainda na adolescência com 17 anos. Após o breve fim de seu casamento com Ted Jorgensen, pai biológico de Jeff, casou-se com Miguel “Mike” Bezos. O imigrante, que fugira da ditadura cubana de Fidel Castro, formou-se em engenharia de petróleo após período de adaptação nos EUA.

Jovem Jeff Bezos em Nova York

Posteriormente a adotar Jeff e conceder seu sobrenome ao enteado, Mike mudou-se com a família à Houston, onde trabalhou como engenheiro na Exxon. Jeff Bezos sempre se portou de maneira eficiente exemplar durante sua passagem na escola e universidade.

Já em Miami, Florida, em mudança com a família, recebeu um prêmio Prata Cavaleiro, em 1982, após frequentar o Programa de Treinamento de Ciências Estudantis na Universidade da Flórida, ainda no ensino médio.

Sua passagem pela Universidade de Princeton foi de extremo sucesso. Formou-se em engenharia elétrica e ciência da computação com honrarias de duas das mais antigas e prestigiadas fraternidades acadêmicas dos Estados Unidos.

Formou-se Phi Beta Kappa, sociedade de honra nas áreas de ciência e arte liberal, com 283 capítulos ativos e foi eleito para Tau Beta Pi, sociedade de honra mais antiga do EUA, atuando como presidente do capítulo Princeton dos Estudantes para Exploração e Desenvolvimento do Espaço.

Muito bem encaminhado academicamente, muitas ofertas de trabalho vieram a tona. Bezos iniciou sua carreira no campo da informática em Wall Street, coração financeiro de Nova York, onde está localizada a Bolsa de Valores americana.

Logo após inicio em Wall Street, decide dar uma chance a empresa ‘Fitel’, startup de telecomunicações onde trabalhou na construção de uma rede comércio internacional onde se tornou diretor de atendimento ao cliente.

Após alta experiência na Fitel, ele decide entrar para o setor financeiro de Wall Street trabalhando para a Bankers Trust, histórica organização bancaria americana, entre 1988 e 1990 como gerente de produto.

Após esse período, Bezos é introduzido à multinacional D.E.Shaw & Co., empresa desenvolvedora de de modelos matemáticos e programas sofisticados de computador para exploração de desequilíbrio no mercado financeiro.

Origem da Amazon

Ao trabalhar com números e números na D.E Shaw & Co., Jeff estudou as possibilidades reais de crescimento da internet no futuro, como 2.300% ao ano. Decidiu então optar pela demissão na multinacional e migrou com a sua esposa MacKenzie Scott para Seattle, onde, durante a viagem, estabeleceu todo o plano de negócios para empreender online na futura gigante do varejo online.

Decidiu instalar sua empresa em sua garagem e, após tempo de estudo, bons olhos para a internet e investimentos de pessoas, como seus pais e investidores contatados durante a viagem, seu sonho de empreendimento começa a ganhar contornos.

Para se tornar gigante era preciso começar pequeno. Sua loja online inicialmente vendia apenas livros, por serem fáceis de vender a preços majoritariamente baixo. Além disso, foi uma maneira de competir com outras lojas físicas de varejo.

Amazon hoje é uma das marcas mais valiosas do mundo

Por conta de uma seleção quase que infinita de títulos disponíveis no mundo, sendo impressos em diversos idiomas e uma grande variedade de edições, os livros se tornaram o carro chefe da empresa justamente pelo fato de que há mais itens nesta categoria do que em qualquer outra.

Jeff Bezos enxergava sua empresa como algo “exótico e diferente”, foi assim que remeteu o nome a Amazon, após deparar-se com o exótico e diferente Rio Amazonas. Iniciar com a letra “A” seria vantajoso de início, pois as empresas ainda eram listadas em sites de busca por ordem alfabética.

O início foi um sucesso. Mais de US$ 20 mil nos primeiros meses com livro destinados a todos os estados americanos e quase 50 países. Isso tudo apenas com toda operação manual feita por ele e seus funcionários em sua garagem, apesar de estar investindo cada vez mais por conta de sua estratégia de queima de caixa, reduzindo valores existentes em caixa.

Após 2 anos mágicos, novos investimentos e investidores a Amazon entra no mundo do mercado financeiro com IPO a US$ 18 por ação com oferta publica na Nasdaq, Associação Nacional de Corretores de Títulos de Cotações Automáticas.

Em 1998 Bezos então decide por expandir seu império comercializando CDs e filmes. Após a expansão, foi além e criou um programa de afiliados com mais de 350 mil sites parceiros dispostos a processar suas vendas pela Amazon.

Em 1999 sua empresa já havia internacionalizado o mercado digital de varejo com aquisições de concorrentes online e operando com comercialização de praticamente tudo. Toda esse sucesso categorizado pela genialidade empresarial de Jeff Bezos o fez crer que sua marca poderia saltar de “apenas” uma loja de varejo para uma gigante da tecnologia.

Amazon Web Services

Em 2002 é lançado a Amazon Web Services, mundialmente conhecida com AWS. A princípio a plataforma fornecia serviço de dados e estatísticas para sites, analisando performances e popularidade de sites, padrões de tráfego na internet e estatísticas de interesse profissionais voltados para marketing e desenvolvimento.

A AWS surge em 2006 como um serviço de computação em nuvem desenvolvido pela Amazon permitindo que o usuário alugue computadores virtuais para rodar suas próprias aplicações, além da possibilidade de alugar armazenamento de dados via internet.

O cloud computing da varejista americana oferece disponibilidade de dados, segurança e performance com muita agilidade. Atende algumas empresas e instituições, como Netflix, Nasa, iFood, CVC, Barcelona F.C, Nubak e até o Departamento de Estados dos EUA.

Pessoas físicas e pequenas empresas puderam comercializar produtos através do site da empresa após início do Fulfillment by Amazon, criado para gerenciar inventário desta categoria. Mais tarde, Amazon investiu pesado em compras de companhias para automatizar e consolidar-se no varejo físico.

Em 2012 adquiriu por US$ 775 milhões a Kiva Systems, hoje Amazon Robotic, empresa desenvolvedora de tecnologia robótica que utiliza unidades de armazenamento portáteis. São robôs móveis que navegam pelos depósitos auxiliando na condução de pods

Robôs da Amazon Robotic em operação em um dos estoques da AMazo

rastreáveis e entregando-os ao operador para que seja feita a separação das mercadorias. Hoje a Amazon possui mais de 200.000 robôs trabalhando em seus depósitos.

A Whole Foods Market foi adquirida pela Amazon em 2017. O supermercado de produtos orgânicos, naturais e sem conservantes foi vendido por US$13.7 bilhões sendo a maior compra realizada pela empresa norte-americana. A ideia era de expandir território no varejo físico e utilizar tecnologias desenvolvidas para logística e distribuição.

Amazon Prime

Apesar da revolução recente dos sucessos de plataformas de streaming, a Amazon Prime está desde de 2005 oferecendo frete grátis, descontos e programas para clientes, ainda que apenas para os Estados Unidos, mas posteriormente a países, como Alemanha, França, Itália, Japão Canadá e Reino Unido. O Amazon Vídeo, lançado em 2006, oferece “videos on demand“, como programas de televisão, séries, filmes, jogos e produções exclusivas realizadas pela Amazons Studios, principalmente concorrente da Netflix.

No Brasil, o Amazon Prime chegou em 2019 com ofertas exclusivas, frete grátis ilimitados, entrega de até 2 dias para até 90 cidades selecionadas e serviços como Prime Vídeo, Prime Music e Prime Reading ao preço de R$ 9,90 por mês.

Hoje o serviço de streaming está disponível em mais de 200 territórios, podendo ser transmitido em vários aparelhos com acesso a internet, seja conexão wifi ou de banda larga.

Outros Serviços Amazon

Assim como o Prime Vídeo, a Amazon passou a disponibilizar outros serviços durante sua revolucionária trajetória pelo streaming:

ServiçoFresh: serviço de supermercado específico para regiões de Seattle, onde os clientes podiam receber encomendas de madrugada ou mediante agendamento dentro dos horários disponíveis.

Vine.com: site de compras de produtos verdes, como mantimentos, utensílios domésticos e vestuário.

Prime Fotos: sistema de armazenamento de fotos em nuvem através do Amazon Cloud Drive

Prime Music: plataforma de streaming de músicas para celulares Android e iPhone e player de internet.

Prime Reading: serviço que dá direito a uma seleção de livros e revistas, podendo ser acessada em diversos dispositivos

Algumas dessas plataformas são restritas apenas para usuários membros Prime

Kindle da 1ª geração
10ª geração da família Kindle

Outro dispositivo mundialmente famoso e exclusivo da Amazon, o Kindle é um leitor de livro digital que permite ao usuário a leitura de livros, revistas, jornais e outras mídias digitais via internet sem fio.

A primeira geração da família Kindle surgiu em 2007 segundo comercializada apenas nos EUA, com tela de 6 polegadas e 256mb de memória. Hoje na 10ª geração, o aparelho está mais sofisticado, rápido e moderno.

Ao final de 2019, Jeff Bezos havia cerca de US$ 109 bilhões em ações graças a vendas recentes de suas participações entre 2016 e 2017. Bezos, gênio da tecnologia inovadora e sempre avançando em busca de alcançar o topo do mundo, deixou de ser um entusiasta sobre planetas e colonização e passou a vivenciar de perto um de seus maior projetos.

Blue Origin

De forma discreta, Bezos fundou a Blue Origen em 2000, mas nada pode fazer a partir do momento que suas empresas de faixada começaram a adquirir terrenos no Texas e começaram a operar sem revelar o verdadeiro plano em 2006.

Ele havia comentado ainda com 18 anos, que pretendia construir hotéis espaciais, parques de diversão e colônias para até 3 milhões de pessoas em órbita da Terra, preservando o planeta tornando-o um parque.

Testes foram feitos e até mesmo um protótipo de veículo não tripulado foi perdido, mas a notícia revelou-se como um grande potencial da empresa em atingir seu objetivo, diminuir os custos e tornar acessível às pessoas no espaço com segurança. Sua visão sobre o espaço como tendo abundancia de recursos sugere que haverá um momento em que “milhões de pessoas poderão viver e trabalhar no espaço”.

Em 2015, a New Shepard, veículo espacial da Blue Origin atingiu 1009 quilômetros de altitude em um teste perfeito e pousou em verticalmente no mesmo local de lançamento, ao oeste do Texas. O testes recentes deste veículo são planejados exclusivamente para transportar passageiros.

Em 2022 houve o quinto lançamento onde foram enviados ao espaço 6 pessoas, incluindo o engenheiro brasileiro Victor Hespanha. Bezos investiu mais de US$ 1 bilhão em ações da Amazon por ano para financiar a empresa de foguetes.

Apesar do sucesso e contribuição para humanidade com voos espaciais e possibilidade de colonização futura, a Blue Origin tem a intenção de contribuir com a ida do homem à Lua em até 2023, logo, com os avanços tecnológicos e investimentos severos, a linha de raciocínio de Bezos parece estar em correta relação de tempo.

The Washington Post

Jeff abraçou o jornalismo de forma ambiciosa ao, simplesmente, comprar o famoso The Washington Post por US$ 250 milhões. Ao migrar para leitura online, algumas grandes redes de publicações acabaram fechando as portas, mas Bezos sabia qual atitude tomar. Ele então decide por liberar o acesso gratuito do jornal para cidades onde o jornal não circulava de maneira física, aumentando o tráfego do site e maior presença dentro dos EUA.

Três anos após o movimento o jornal tornou-se lucrativo novamente e dobrou o número de acessos. Hoje, com mais de 1,5 milhões de assinantes online e vende seu seu sistema de publicação, Arc Publishing, com rendimento de mais de US$ 100 milhões ao ano.

O magnata faz investimentos pessoais através da Bezos Expeditions apoiando empresas em uma extensa gama de indústrias. Filantropo, já fez doações de milhões de dólares para causas nobres, como apoio de casamento entre pessoas do mesmo sexo e para um fundo de bolsas de estudos imigrantes menores de idade sem documentos trazidos para os Estados Unidos.

Hoje, Jeff Bezos, é a segunda pessoa mais rica do mundo, atrás apenas de Elon Musk, com uma fortuna avaliada em US$ 171 bilhões segundo a Forbes, sendo a Amazon uma das maiores e mais ricas empresas do mundo, composta pelo grupo GAFA, acrônimo de Google, Amazon, Facebook e Apple, possuindo mais de 1.500 milhões de funcionários, margem de faturamento de mais de US$ 400 bilhões e avaliada, hoje, em US$1 trilhão.

tt ads

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.