Acesse a Loja

Pimenta do reino, ervas finas, orégano, chimichurri, nós moscada, sal. Esses são temperos muito utilizados hoje em dia e facilmente encontrados, mas será que suas receitas estão utilizando o máximo sabor que esses temperos podem dar?

De onde vieram os temperos?

As especiarias começaram a ser valorizadas em meados do século XIV, quando eram consideradas até artigos de luxo e eram utilizadas apenas pelas pessoas mais abastadas, além do sal, que naquela época também tinha a função de preservar os alimentos.

Os tipos de tempero:

Os temperos podem ser encontrados em diversas formas, temperos em pó, processados, refinados, in natura, ou até mesmo para colocar em comidas já prontas, como molhos e sais saborizados.

Como utilizar técnicas que afloram o tempero?

Algumas técnicas de cozinha fazem com que o tempero tenha um realce no alimento, assim como também como a combinação de certos alimentos e temperos podem ter muito mais encaixe.

Utilizar um termocirculador é uma técnica moderna e faz com que os alimentos tenham um ponto de cozimento muito preciso, e além disso faz com que os temperos colocados nos alimentos sejam muito mais presentes no sabor, já que tudo que foi utilizado para temperar será absorvido pelo alimento enquanto ele estiver cozinhando e embalado a vácuo.

Sim, para que os alimentos sejam cozidos em um termocirculador, é necessário que o alimento esteja bem embalado a vácuo, e para ter o realce de sabor que o tempero dará, é essencial que ele seja embalado junto com o alimento.

E para vender temperos e condimentos?

Para a venda de temperos in natura, duas coisas são fundamentais: a qualidade da erva ou do condimento e a forma que ele é embalado.

É sempre válido lembrar que para o produto ter destaque de mercado é essencial que ele tenha diferenciais competitivos como branding e padronização, você pode conferir nosso artigo sobre diferenciais clicando aqui.

A forma de embalar também faz com que não haja desperdício e consequentemente, seu lucro não seja consumido gota a gota. Para a venda de temperos líquidos, a mesma forma de pensamento é válida. A perda de produto deve ser sempre evitada.

A automação dos processos produtivos é algo a se pensar também. Com processos bem estabelecidos, o planejamento de venda pode ser muito mais real e por consequência, será possível prever quando parte da produção poderá ser perdida por shelf life, logo, tomar as medidas cabíveis para que isso não aconteça.

Fique ligado no blog da Cetro, não perca nenhuma dica para seus produtos, ou para você consumir melhor!

tt ads

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.