Os clientes estão cada vez mais exigentes, o mercado está num nível cada vez maior, e para não ficar para trás é importante contar com um controle de qualidade.

E nós sabemos que sem qualidade não há como competir no mercado, não é mesmo?

Nos anos 60, as ferramentas de controle de qualidade dos alimentos eram feitas por meio de amostragens e análises.

Atualmente, a preocupação em obter um alimento seguro e que ao mesmo tempo atenda às exigências de comercialização, fez com que diversas outras técnicas fossem criadas.

Portanto, os critérios de análises ficaram mais rigorosos com o padrão de qualidade.

Quer descobrir como utilizar as ferramentas para melhorar o controle de qualidade de seus produtos?

Qualidade empresarial

Todas as empresas trabalham em torno da qualidade.

Seja para a venda de produtos ou serviços, a qualidade é necessária. Nos negócios, a noção de qualidade vem do taylorismo, um movimento que defende a “melhor maneira de produzir”.

Ou seja, as empresas buscam produzir produtos de qualidade e atende às demandas dos consumidores. Logo, em uma empresa, a gestão da qualidade diz respeito tanto à organização quanto à produção.

Dentro de uma organização, o gerenciamento de qualidade possui vários componentes:

  • Abordagem de Qualidade
  • Sistema de Qualidade
  • Auditoria de Qualidade
  • Controle de Qualidade
  • Garantia de Qualidade
  • Carta de Qualidade

Leia mais: “Como ter um controle de qualidade de alimentos?

Controle de qualidade: 05 ferramentas

Além da preocupação com a qualidade, há também um cuidado com a diminuição de custos, redução de perdas e otimização da produção.

Antes de mais nada, é importante dizer que as ferramentas de controle de qualidade são técnicas utilizadas com a finalidade de mensurar, definir e analisar os processos dos alimentos.

Ou seja, como o próprio nome indica, desejam melhorar a qualidade dos produtos.

Vamos descobrir algumas para auxiliar a sua produção?

Gerenciamento da Qualidade Total

A ferramenta de Gerenciamento da Qualidade Total (TQM) fornece uma melhoria contínua e sistemática integrada. É uma abordagem para aumentar a competitividade, eficácia e flexibilidade da organização. Sua prioridade é o atendimento aos requisitos do cliente e o compromisso com a cultura da empresa.

Gerenciamento da Qualidade ISO

Uma das ferramentas de controle de qualidade mais comuns no setor alimentício é a de Gerenciamento da Qualidade Série ISO 9000.

Focada na consistência da produção de produtos por meio de um sistema auditado e certificado, são normas técnicas que estabelecem um modelo de gestão da qualidade para organizações em geral.

Boas Práticas de Fabricação

As Boas Práticas de Fabricação (BPF) auxiliam os comerciantes a elevarem seu negócio, pois garantem a segurança dos clientes, seja para matéria-prima ou produto final. Afinal, seu principal objetivo é eliminar questões ligadas à contaminação cruzada.

Procedimentos Padrão de Higiene Operacional

Os Procedimentos Padrão de Higiene Operacional (PPHO) detalha os processos de monitorização, ação corretiva, registros e verificação de alimentos.

Afinal, sua ideia é estabelecer uma forma rotineira de trabalho evitando a contaminação direta ou cruzada e a adulteração do produto.

Assim, é possível preservar a qualidade por meio da higiene, antes, durante e depois das operações.

Análise de Perigo e Pontos Críticos de Controle

Análise de Perigo e Pontos Críticos de Controle (APPCC) é um sistema que aborda a segurança do alimento através da análise e controle dos riscos físicos, biológicos e químicos. Ela verifica o produto desde a produção da matéria-prima, suprimento e manuseio até a fabricação, além da distribuição e consumo.

É importante dizer que no Brasil ainda não existe uma legislação sobre a rastreabilidade de alimentos.

Porém, os produtos de origem animal possuem o programa SISBOV (Sistema de Identificação e Certificação de Bovinos e Búfalos), o qual registra e controla as propriedades rurais que vendem carne.

Confira: 3 dicas para criar um padrão de qualidade

Como você viu, cada ferramenta possui uma finalidade.

Apesar disso, o ideal é utilizar a que melhor se encaixa na sua necessidade, pois, assim, os resultados serão melhores.

Continue acompanhando o Blog da Cetro para novos conteúdos que podem contribuir com seu crescimento pessoal, profissional e empresarial.

O controle de qualidade de alimentos consiste em fiscalizar e aprimorar os processos de higiene e manipulação de produtos. 

Além disso, na indústria alimentícia, o intuito dessas práticas é assegurar a segurança alimentar e não oferecer riscos à saúde dos seus consumidores.

Portanto, ter um processo rigoroso para garantir esse controle de qualidade de alimentos é imprescindível.

Afinal, levando em consideração que para ter espaço e oportunidades em um mercado tão competitivo, as empresas precisam oferecer eficiência nesses quesitos.

O que é o controle de qualidade?

A indústria alimentícia tem encontrado desafios maiores para cumprir com os requisitos que garantem a qualidade dos produtos.

Contudo, essa realidade está diretamente relacionada ao aperfeiçoamento dos métodos produtivos e o monitoramento dos processos através de normas de segurança.

Dessa forma, a padronização e o monitoramento definem o controle de qualidade, baseado em: segurança, gestão e padronização.

Segurança dos alimentos

A segurança consiste em cumprir as exigências necessárias para evitar colocar em risco a saúde do consumidor.

Além disso, as exigências são feitas através de órgãos de fiscalização que buscam classificar se os cuidados são levados em consideração.

Gestão da qualidade

A gestão da qualidade faz parte do planejamento da produção de alimentos e inclui as práticas do controle de qualidade dos alimentos.

Portanto, a do controle de qualidade pode contribuir para o gerenciamento dos processos, tornando a produção mais precisa e sem erros.

Padronização

O processo de padronização se inicia no começo da produção e deve ser mantido até o final.

Ou seja, todos os equipamentos utilizados devem garantir que o consumidor possa adquirir um produto com a certeza de encontrar a mesma qualidade.

Assim, a possibilidade de erros e prejuízos são diminuídos, o que pode melhorar a imagem da empresa.

Contudo, esse princípio acarreta na diminuição dos desperdícios durante a produção.

Leia mais: 05 ferramentas de controle de qualidade

Como controlar a qualidade dos alimentos?

A legislação brasileira estabelece que todo estabelecimento que trabalhe com o manuseio e manipulação de alimentos.

Por isso, o processo de controle de qualidade dos alimentos se baseia nas normas específicas de cada ramo, que auxilia a monitorar a segurança alimentar e garantir que a qualidade apresentada nos produtos esteja sendo seguida.

Um exemplo dessa documentação são as fichas técnicas presentes nas embalagens, que indicam os valores nutricionais de cada alimento para informar ao consumidor o tipo de produto que irá adquirir.

Além disso, podem ajudar o cliente a decidir qual alimento realmente comprar e as suas informações específicas.

Mas, um documento que contribui muito para a fiscalização e regulação dos alimentos é o das Boas Práticas de Fabricação (BPF). 

O BPF é um documento elaborado pela Anvisa, que orienta sobre as medidas que devem ser adotadas pelas empresas desse ramo, visando assegurar a qualidade e conformidade dos produtos conforme a regulamentação.

Por que é importante controlar a qualidade?

Garantir a qualidade dos produtos é uma preocupação que todo e qualquer tipo de empresa deve ter.

Afinal, oferece uma vantagem competitiva no mercado e também permite que seus consumidores tenham mais saúde, bem-estar e segurança.

Em especial quando o assunto em questão for os alimentos que consumimos diariamente.

Além disso, a higiene e segurança são os principais fatores que o controle de qualidade de alimentos se preocupa. 

Entretanto, outro fator beneficiado pelo processo é a diminuição de desperdícios, que pode acontecer em diversos pontos da produção.

Para isso, para monitorar tudo o que acontece na produção, o controle de qualidade ajuda as indústrias a evitar o desperdício de alimentos, principalmente no armazenamento dos produtos, que vão chegar ao consumidor final.

Portanto, quando uma empresa opta por trabalhar dentro dos padrões de qualidade, além de fazer a sua parte, garante que os consumidores tenham uma alimentação saudável.

Quais os benefícios do controle de qualidade?

Além disso, ao implementar o controle de qualidade de alimentos com a ajuda de equipamentos adequados para a indústria alimentícia, é possível garantir que todos os processos estejam de acordo com os padrões estipulados.

Os benefícios desta implementação resultam em:

  • Clientes mais satisfeitos;
  • Padronização na gestão;
  • Integração dos departamentos;
  • Garantia da segurança alimentar;
  • Melhoria da comunicação com todos os envolvidos;
  • Redução de desperdícios que os alimentos;
  • Aumento da lucratividade;
  • Maior produtividade.

Portanto, através de um controle de qualidade automatizado, é possível eliminar perdas em sua produção.

03 dicas para melhorar o controle de qualidade 

A fiscalização dos alimentos deve ser feita em todas as etapas, desde a produção, armazenamento, transporte até a chegada ao consumidor.

Além disso, também é importante seguir os padrões higiênico-sanitários para a indústria alimentícia que são regulamentados por leis.

Porém, nesta etapa é importante contratar profissionais especializados, como nutricionistas ou consultores da área.

Confira como melhorar o processo de controle de qualidade de alimentos no seu negócio. 

1. Padronização e automação

Defina um padrão a ser seguido e automatize com equipamentos tecnológicos o máximo de processos possíveis.

Afinal a automação contribui para controlar a qualidade dos produtos e oferece maior precisão.

Para isso, você pode contar com a Cetro Máquinas e adquirir equipamentos de alta qualidade, como máquinas seladoras, dosadoras e embalagens esterilizadas.

2. Definição dos critérios de avaliação

O segundo passo é definir os critérios de avaliação e os Pontos Críticos de Controle — etapas que precisam de maior atenção por influenciarem na qualidade e segurança dos alimentos.

Também é necessário definir os parâmetros de qualidade dos produtos e do processo de produção, para que seja mais fácil controlar e fiscalizar.

Nessa etapa, um profissional especializado é fundamental para ajudar a definir quais são todos esses critérios para o seu negócio.

3. Monitoramento e ajustes

Por fim, você deve monitorar e analisar os resultados obtidos, não apenas para verificar se os produtos alcançaram a qualidade pretendida, mas também para identificar processos que precisam ser ajustados e melhorados.

Mas, uma atitude que pode ajudar na etapa é solicitar feedbacks aos clientes.

Lembre-se que para ter uma empresa de alta qualidade e eficiência, você deve buscar a melhoria contínua.

Continue acompanhando o Blog da Cetro para novos conteúdos que podem contribuir com seu crescimento pessoal, profissional e empresarial.