Fique por dentro das principais características de uma das áreas mais importantes da indústria nacional

Você sabia que um dos setores da indústria mais consolidados no Brasil é o de bebidas?

Este tipo de indústria engloba mais de 3 mil empresas que fabricam vários produtos, incluindo água, sucos, cervejas e refrigerantes!

Por isso, neste artigo você irá conhecer mais sobre este setor e quais os tipos de máquinas mais adequadas para atender as necessidades desta indústria e aumentar a capacidade produtiva!

Empregabilidade e mercado da indústria de bebidas no Brasil

De acordo com o Perfil Setorial da Indústria, plataforma da Confederação Nacional da Indústria (CNI), o setor de bebidas faz parte da chamada indústria de transformação.

Por sua vez, ela contribui com 55,4% do Produto Interno Bruto (PIB) da indústria brasileira.

Segundo o mesmo Perfil Setorial, mais de 120 mil pessoas trabalham no setor de bebidas em nosso país.

Um dado surpreendente e que merece destaque é que devido ao tamanho do mercado consumidor, 99% das bebidas produzidas em solo nacional são voltadas para o consumo interno.

Ampla variedade de bebidas comercializadas

A quantidade de produtos vendidos varia muito conforme a empresa, seja ela pequena, média ou grande.

A Kikkoman, por exemplo, concentra-se na fabricação de saquê (tradicional bebida alcoólica japonesa) e outros produtos fora da indústria de bebidas (como arroz e molhos).

Por outro lado, a Ambev (multinacional brasileira que faz parte da empresa belga Anheuser-Busch InBev) possui um extenso portfólio de itens, incluindo refrigerantes (como o Guaraná Antarctica), isotônicos (Gatorade), energéticos (Fusion), sucos (Do Bem), chás (Lipton) e cervejas (Brahma, Budweiser, Skol, Spaten, dentre outras).

Inovações sustentáveis e tecnológicas na indústria de bebidas

Assim como acontece com outras indústrias, as empresas de bebidas também precisam se reinventar, sempre apresentando novidades e demonstrando estar cada vez mais próximas de seu público consumidor.

Um assunto que vem ganhando cada vez mais relevância todos os anos é a sustentabilidade, e um exemplo de preocupação com o meio ambiente é o da Coca-Cola.

Em setembro de 2021, a filial brasileira de uma das maiores corporações norte-americanas do mundo anunciou uma mudança importante: a água mineral Crystal tornou-se a primeira garrafa de água composta apenas por material PET reciclado, dispensando por completo o uso de matéria-prima virgem. O objetivo é reduzir o nível de emissões de CO2 e o descarte incorreto de embalagens.

A iniciativa faz parte de uma estratégia maior: até o ano de 2030, todas as embalagens da água Crystal serão corretamente destinadas, fazendo com que a operação não gere nenhum resíduo.

Outro caso que pode ser considerado aqui é o da startup Zé Delivery, criada dentro da Ambev em 2016 pelo Fundo de Bebidas da ZX Ventures, hub de inovação e aceleração responsável por desenvolver soluções para consumidores.

Trata-se de um aplicativo que, no começo, consistia na entrega de bebidas alcoólicas na casa do cliente, sempre pelo menor preço e com a garantia que elas estarão geladas.

Atualmente, o Zé Delivery ampliou a gama de produtos ofertados para além das cervejas, tornando-se uma espécie de mercado virtual.

Agora, estão disponíveis para compra itens como refrigerantes, sucos, gelo, carnes para churrasco, carvão, salgadinhos, chocolates e outros.

Qual a máquina mais adequada para o setor de bebidas?

Como você acompanhou até agora, a indústria de bebidas é extremamente importante para abastecer o mercado nacional. Por outro lado, é necessário que haja o equipamento adequado para a produção acontecer da melhor forma.

Sendo assim, conheça o tipo de máquina ideal que a Cetro oferece para sua produção atingir a eficiência que seu negócio precisa!

Envasadoras

Esta linha de máquinas da Cetro possui a mais avançada tecnologia para envasar líquidos, automatizando sua produção e consequentemente trazendo mais qualidade para seu negócio.

Contamos com vários modelos para todo tipo de necessidade: envasadora manual, automática, rotativa, rosqueadora, envasadora em linha e outras opções. Inclusive algumas máquinas podem executar múltiplas funções, como aplicar lacres, fazer a selagem destes lacres e distribuir seu produto através de uma esteira. Tudo para garantir o envase perfeito e trazer mais agilidade e otimizar o fluxo de produção da sua empresa!

Se você ainda não sabe qual envasadora escolher, leia nosso artigo “Como escolher a envasadora de líquidos ideal?” para tirar suas dúvidas!

Faça a diferença e transforme sua produção; escolha Cetro!

Precisa impulsionar sua linha de produção de bebidas e quer contar com o maquinário certo para isso, com assistência técnica especializada que atende todo o Brasil e a maior variedade de equipamentos? Então confira as opções que a Cetro oferece para seu negócio superar expectativas! Clique aqui e veja todo o nosso portfólio.

E se você gostou deste artigo e quer ficar por dentro de outros conteúdos pensados para ajudar sua empresa, continue acompanhando o blog da Cetro!

O longo período de pandemia acabou agravando as incertezas das indústrias brasileiras em relação ao futuro; agora o cenário pode estar, a passos curtos, voltando ao otimismo

O país viveu cenários de incertezas ao conviver com quedas abruptas de setores durante a pandemia de covid-19 em 2020 e 2021. Estes dois anos causaram impacto em diversos setores da economia mundial e não seria diferente para os empresários ativos das indústrias brasileiras.

Apesar do período conturbado, a confiança destes setores parece estar ganhando forças em enxergar boas chances de crescimento ainda em 2022, como mostram alguns índices que acendem o termômetro para essa expectativa.

Gráfico realizado em pesquisa pelo CNI mostra avanço de 1,3 ponto no ICEI de junho de 2022, a maior marca desde outubro do ano passado

A segurança do empresário é anotada após o Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) apontar um otimismo em relação aos setores analisados pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), recolhendo dados de 2.251 empresas de pequeno, médio e grande porte no período de 2 a 10 de maio de 2022.

As informações variam entre alta e queda de confiança com setores atingindo resultados acima de 50 pontos, mostrando um aumento de confiabilidade do setor no mês de maio em relação ao mês anterior.

Resultados abaixo de 50 pontos resultam em baixa confiabilidade do empresário para o mercado, porém pode haver aumento mesmo que o índice ainda esteja abaixo da pontuação média de confiança.

Manutenção, Reparação e Instalação de Máquinas e Equipamentos lidera o setor com mais confiança dos empresários

Esferas como Manutenção, Reparação e Instalação de Máquinas e Equipamentos (60,3 pontos), Biocombustíveis (60,2 pontos) e Produtos Farmoquímicos e Farmacêuticos (60,1 pontos) são algumas das quais atingiram pontuações de confiança consideras mais disseminadas dentre as indústrias brasileiras.

Já os campos como Produtos de Borracha (50,6 pontos), Produtos de Limpeza, Perfumaria e Higiene Pessoal (52,2 pontos) e Produtos Têxteis (53 pontos) são, hoje, os setores com mais queda de confiança dentre os empresários com base nos estudos da pesquisa.

Produção Têxtil está entre as indústrias brasileiras com menor índice de confiança

Apesar da “gangorra” envolvendo algumas divisões, o ICEI considerou, também, o índice em relação ao mesmo período do ano passado, a fim de mostrar uma variação de confiança nesses mesmos setores com pontuações elevadas.

Ramo como o de produtos Farmoquímicos e Farmacêuticos, apesar de, hoje, estar entre as maiores pontuações com 60,1, teve uma queda de 0,6 se comparado a maio de 2021. Além disso, houve quedas abruptas de confiabilidade do empresário entre este mesmo período.

O setor de Produtos de Borracha, que já atingiu 59,4 pontos, teve queda considerável de 8,8 pontos, assim como a Metalurgia, antes uma das maiores pontuações com 63,4 pontos caindo para 55,9, por exemplo.

No período de um ano, a indústria de borracha teve a maior queda dentre os segmentos destacados

Em relação ao porte das empresas, o ICEI destaca um equilíbrio de pontuação entre as pequenas, médias e grandes indústrias, constando 56,4, 57,3 e 56,6 pontos respectivamente. Apenas com uma pequena queda de 2 pontos entre as grandes se comparado a maio de 2021.

O ICEI por região destaca mais um equilíbrio entre quedas e aumentos da pontuação de confiança do empresário nacional. A região norte caiu 1,6 pontos entre abril e maio deste.

O Nordeste estabilizou pelo segundo mês consecutivo a mesma pontuação de 57,1 pontos. O sudeste teve queda de apenas 0,3 e Sul e Centro-Oeste obtiveram aumento de 0,6 e 1,3 respectivamente.

As indústrias brasileiras vem fortes e confiantes para retomar a necessidade em garantir o bom período pré-pandemia em que pudemos viver na história recente, pesar de quedas e estagnações de algumas esferas das indústrias.

Há muita positividade, pois, nenhum ramo em questão esteve abaixo da linha dos 50 pontos ou seja, o que leva a crer a boa relação de comércio que podemos aguardar após as incertezas do período pandêmico.

Confira aqui a tabela completa com os resultados setoriais da pesquisa realizada pela Confederação Nacional da Indústria.

Não há como negar que o mundo em que vivemos está em intensa transformação, a era digital é algo que tem alterado constantemente a sociedade e a maneira de nos relacionarmos com ela. Um dos pontos onde mais se tem sentido a transformação pelo impacto da tecnologia, é na economia.

Existe uma crescente tendência para uma vertente que é denominada economia compartilhada. Nela, modificamos a forma de interação entre o nosso dinheiro e com o que utilizamos, desde a moradia até o mercado de trabalho. O que hoje parece ser muito mais atrativo para nós, são coisas até pouco tempo atrás impensáveis.

Prestadores de serviço que alugam equipamentos para trabalho estão em uma constate alta, empresas que fornecem serviços que antes eram somente mediante a compra de um equipamento ou objeto, hoje podem terceirizar a existência do mesmo.

Hoje sequer termos um carro, e mesmo assim é normal andar dentro de um todos os dias, seja através de aplicativos, de serviços como táxi, ou até mesmo assinando um carro para tê-lo a sua disposição dentro de sua garagem. É fato inegável esta tendência, devido aos custos que se ocupam uma operação de compra e manutenção do mesmo. Até mesmo nos momentos de lazer, como assistir um filme, nos dias de hoje, existem dezenas de serviços sob demanda para atender o que for necessário.

E por que a relação comercial entre empresas seria diferente?

Hoje além de carro e serviço de tv sob demanda, existem algumas empresas também ofertam máquinas de aluguel. Sim, é isso mesmo, máquinas pesadas para alta produtividade já podem ser alugadas com serviços de assinatura desse tipo de produto.

E por que empreses deveriam alugar máquinas para a produzir seu próprio produto?

A vontade de ter algo é, ainda hoje, muito comum, pois ainda temos muito o senso de propriedade, mas existe aí uma grande armadilha na qual todo gestor de empresa corre o risco de cair, que é calcular os custos. Muitas vezes uma linha de produção necessita de uma máquina da qual não dispõe, neste caso, alugar uma máquina pode ser a saída ideal, para não gastar tanto ao comprar uma máquina, prejudicando o balanço financeiro da sua empresa, mas ainda assim desfrutar da alta produtividade de um maquinário de alta tecnologia, e claro, com toda a segurança necessária.

Para quem serve o aluguel de máquinas?

A resposta é simples: para qualquer público. Se sua empresa é pequena, deve-se levar em conta que qualquer gasto trará riscos para sua saúde financeira, e neste caso, o aluguel de uma máquina com poucos meses talvez seja o suficiente para aumentar o volume de produção a ponto de conseguir escalar e vender seu produto em maior quantidade, com um valor de investimento muito menor.

Grandes empresas também podem se beneficiar deste tipo de serviço, como por exemplo, para o lançamento de um produto com produção limitada ou de uma edição especial, onde o ideal é um acabamento específico, não seria necessário um investimento de alto valor na compra de um equipamento, apenas alugar uma máquina, economizando o investimento e quando o produto for inteiro finalizado, a empresa não terá recurso mobilizados no equipamento, podendo disponibilizar este investimento para outros recursos.

Os novos serviços da famosa economia compartilhada podem ser um grande aliado, não somente do consumidor pessoa física, mas também uma ferramenta extraordinária para o pequeno, médio e grande empresário, gerando economia e possibilidade de maiores investimentos.

Uma alternativa para quem quer aumentar os resultados de uma empresa é trabalhar com foco nos resultados. 

Essa metodologia pode ser colocada em prática a qualquer momento e traz melhorias significativas no aumento da produtividade e alcance das metas, além de alavancar o desempenho de uma organização.

Quer saber como implementar essa metodologia e conquistar melhores resultados? 

Então não deixe de ler o artigo que preparamos para você.

O que é foco nos resultados?

O foco nos resultados tem algumas metas e objetivos definidos, além de um plano de ação para evitar os desvios da realização das tarefas, que são essenciais para alcançar as realizações da empresa.

Assim, quando o trabalho é desenvolvido com base na projeção dos resultados esperados, evitamos perder tempo com outras questões. 

Portanto, a postura com foco em resultados tem sido adotada e valorizada no mercado corporativo para diminuir as distrações que podem ocorrer durante o andamento dos projetos e tomar as decisões rapidamente.

Dessa forma, a gestão se torna mais organizada e visa elencar as prioridades e projetos para otimizar os esforços e atingir as metas e objetivos definidos previamente. E com o decorrer do tempo, essa atuação poderá contribuir na conquista de realizações mais consistentes.

Leia mais: Como aplicar Metodologia 5S?

Como trabalhar com foco em resultados?

A metodologia consiste em manter um posicionamento empresarial focado nos resultados. 

Contudo, a postura deve ser adotada por todos os profissionais da empresa, desde donos e diretores, até líderes e colaboradores.

Logo, o objetivo de aplicar a metodologia visa melhorar o desempenho da organização e incitar a reflexão sobre os resultados obtidos e como eles podem ser melhores.

Tendo em vista essa mudança, modificar ou aderir a alguns métodos podem ajudar a aumentar os resultados de uma empresa, como:

  • Redefinir a maneira como os resultados são medidos;
  • Definir metas e objetivos para equipe e para empresa, a curto e longo prazo;
  • Melhorar a experiência do consumidor;
  • Aprimorar a qualidade do produto ou serviço oferecido;
  • Explorar as mudanças do mercado;
  • Implementar máquinas ou equipamentos que auxiliem para o aumento da produção.

Leia mais: O atendimento humanizado é um diferencial para sua empresa?

Como manter o foco nos resultados?

Quando falamos em manter o foco há inúmeras pessoas que não conseguem atingir esse objetivo. E está tudo bem.

A dificuldade de manter o foco está presente na predisposição das pessoas em se dispersarem devido às outras demandas. 

Ou seja, ao tentar focar em resolver determinada questão, podem haver ruídos e demandas que interrompem o raciocínio daquele que busca manter o foco.

Logo, para colocar uma postura positiva em prática, é preciso desenvolver um planejamento com foco no resultado, definindo metas e indicadores para alcançar os objetivos.

Foco em resultados: equipes

Com o entendimento sobre as competências necessárias para manter a empresa no mais alto nível de excelência, o foco nos resultados pode ajudar a conquistar grandes feitos.

Pensando nisso, separamos algumas dicas para aplicar em equipes que buscam manter o foco em resultados. Confira:

  • Delegue as atividades por afinidade: as pessoas trabalham melhor ao realizarem atividades das quais se sentem aptos.
  • Defina prioridades para cada membro: ao saber qual atividade fazer primeiro ou qual é mais importante, a chance de perder o foco é menor.
  • Motive a sua equipe: com a motivação dos colaboradores é possível perceber como a produtividade pode aumentar.
  • Crie metas e premiações para os objetivos atingidos: uma forma colaborativa de motivar e deixar a equipe por dentro dos resultados da empresa.

Dessa forma, colocar essas dicas em prática auxiliará a manter o foco nos resultados para que a sua empresa continue conquistando novas metas. 

Foco em resultados: pessoas

Além de desenvolver estratégias para a sua equipe focar nos resultados, é importante que cada colaborador sinta a necessidade de mudar algumas atitudes e entenda que, através desses resultados, a empresa irá se desenvolver cada vez mais.

Mas quem não consegue desenvolver o foco em suas atividades, deverá encontrar maneiras para manter o equilíbrio emocional e aumentar a capacidade de resiliência para focar nos negócios.

E aplicar estratégias que possibilitem o foco em resultados é positivo tanto para os colaboradores, quanto para a empresa. 

Dessa forma:

  • As ideias surgem a todo momento;
  • O retrabalho é nulo;
  • A equipe se une e melhora a performance;
  • Essa empresa cresce visivelmente;
  • Os resultados são mais satisfatórios;
  • As chances de erros são menores.

Leia mais: A importância do equilíbrio emocional

Foco em resultados: líderes

Um líder ou gestor deve guiar sua equipe com foco em resultados, afinal, os líderes caminham junto aos seus liderados em busca de resultados. Portanto, entende-se que uma conquista é de todos, assim como um fracasso também será de toda a equipe.

Para um líder desenvolver o foco em resultados algumas ações são essenciais:

  • Mantenha as informações organizadas e seguras;
  • Analise e decida quem poderá realizar cada atividade; 
  • Defina prazos e classifique cada uma das ações;
  • Revise todas as etapas e acompanhe o processo.

Como aumentar os resultados de uma empresa?

Além disso, outro fator importante é preparar toda a equipe para trabalhar com o novo método, principalmente os líderes, afinal são os que desenvolvem um papel fundamental no alcance das metas e dos resultados, sendo os responsáveis por gerir a equipe.

Portanto, para desenvolver uma postura focada em resultados e contribuir com o crescimento do empreendimento, separamos algumas dicas importantes.

Defina pequenas metas

Antes de tudo, é importante listar todas as suas tarefas de médio e grande impacto, fragmentando-as em pequenas metas.

Dessa forma, você pode trabalhar em cada pequena atividade e, de acordo com a finalização de cada trabalho, se sentirá motivado.

Afinal, o foco estará diretamente ligado ao resultado final, enquanto isso você se ocupa em realizar as atividades em pequena quantidade.

Crie indicadores de desempenho

Como já dissemos acima, cada atividade desempenhada no seu dia a dia pode contribuir para atingir o resultado.

Mas, para ter certeza de que os seus esforços estão contribuindo para chegar até os seus objetivos maiores, é preciso contar com o uso de indicadores de desempenho.

Assim fica mais fácil compreender se as metas estabelecidas atingiram o objetivo final conforme o planejado, evitando surpresas e contratempos.

Tenha um momento de descanso

Para alcançar o foco pleno nos resultados é necessário tirar alguns momentos para descansar.

Por isso, as pausas ao longo da jornada de trabalho podem te ajudar a manter os pensamentos organizados.

Logo, as pausas auxiliam a preservar a qualidade das etapas durante a construção de um resultado eficiente.

Gerencie o seu tempo

Nos dias atuais, o tempo é um dos bens mais precisos em qualquer área de atuação.

Portanto, realizar uma uma gestão da forma como você utiliza seu tempo é fundamental.

Faça uma lista das suas atividades e analise como cada uma colabora para você atingir seus objetivos.

Contudo, alguns processos podem ajudar a otimizar tempo e aumentar a produtividade da sua empresa.

E se você quer empreender com os equipamentos corretos e contar com uma assistência completa para qualquer lugar do país, saiba que a Cetro oferece soluções completas para automatizar sua produção de maneira prática e rápida.

Continue acompanhando o Blog da Cetro para novos conteúdos que podem contribuir com seu crescimento pessoal, profissional e empresarial.

Os clientes estão cada vez mais exigentes, o mercado está num nível cada vez maior, e para não ficar para trás é importante contar com um controle de qualidade.

E nós sabemos que sem qualidade não há como competir no mercado, não é mesmo?

Nos anos 60, as ferramentas de controle de qualidade dos alimentos eram feitas por meio de amostragens e análises.

Atualmente, a preocupação em obter um alimento seguro e que ao mesmo tempo atenda às exigências de comercialização, fez com que diversas outras técnicas fossem criadas.

Portanto, os critérios de análises ficaram mais rigorosos com o padrão de qualidade.

Quer descobrir como utilizar as ferramentas para melhorar o controle de qualidade de seus produtos?

Qualidade empresarial

Todas as empresas trabalham em torno da qualidade.

Seja para a venda de produtos ou serviços, a qualidade é necessária. Nos negócios, a noção de qualidade vem do taylorismo, um movimento que defende a “melhor maneira de produzir”.

Ou seja, as empresas buscam produzir produtos de qualidade e atende às demandas dos consumidores. Logo, em uma empresa, a gestão da qualidade diz respeito tanto à organização quanto à produção.

Dentro de uma organização, o gerenciamento de qualidade possui vários componentes:

  • Abordagem de Qualidade
  • Sistema de Qualidade
  • Auditoria de Qualidade
  • Controle de Qualidade
  • Garantia de Qualidade
  • Carta de Qualidade

Leia mais: “Como ter um controle de qualidade de alimentos?

Controle de qualidade: 05 ferramentas

Além da preocupação com a qualidade, há também um cuidado com a diminuição de custos, redução de perdas e otimização da produção.

Antes de mais nada, é importante dizer que as ferramentas de controle de qualidade são técnicas utilizadas com a finalidade de mensurar, definir e analisar os processos dos alimentos.

Ou seja, como o próprio nome indica, desejam melhorar a qualidade dos produtos.

Vamos descobrir algumas para auxiliar a sua produção?

Gerenciamento da Qualidade Total

A ferramenta de Gerenciamento da Qualidade Total (TQM) fornece uma melhoria contínua e sistemática integrada. É uma abordagem para aumentar a competitividade, eficácia e flexibilidade da organização. Sua prioridade é o atendimento aos requisitos do cliente e o compromisso com a cultura da empresa.

Gerenciamento da Qualidade ISO

Uma das ferramentas de controle de qualidade mais comuns no setor alimentício é a de Gerenciamento da Qualidade Série ISO 9000.

Focada na consistência da produção de produtos por meio de um sistema auditado e certificado, são normas técnicas que estabelecem um modelo de gestão da qualidade para organizações em geral.

Boas Práticas de Fabricação

As Boas Práticas de Fabricação (BPF) auxiliam os comerciantes a elevarem seu negócio, pois garantem a segurança dos clientes, seja para matéria-prima ou produto final. Afinal, seu principal objetivo é eliminar questões ligadas à contaminação cruzada.

Procedimentos Padrão de Higiene Operacional

Os Procedimentos Padrão de Higiene Operacional (PPHO) detalha os processos de monitorização, ação corretiva, registros e verificação de alimentos.

Afinal, sua ideia é estabelecer uma forma rotineira de trabalho evitando a contaminação direta ou cruzada e a adulteração do produto.

Assim, é possível preservar a qualidade por meio da higiene, antes, durante e depois das operações.

Análise de Perigo e Pontos Críticos de Controle

Análise de Perigo e Pontos Críticos de Controle (APPCC) é um sistema que aborda a segurança do alimento através da análise e controle dos riscos físicos, biológicos e químicos. Ela verifica o produto desde a produção da matéria-prima, suprimento e manuseio até a fabricação, além da distribuição e consumo.

É importante dizer que no Brasil ainda não existe uma legislação sobre a rastreabilidade de alimentos.

Porém, os produtos de origem animal possuem o programa SISBOV (Sistema de Identificação e Certificação de Bovinos e Búfalos), o qual registra e controla as propriedades rurais que vendem carne.

Confira: 3 dicas para criar um padrão de qualidade

Como você viu, cada ferramenta possui uma finalidade.

Apesar disso, o ideal é utilizar a que melhor se encaixa na sua necessidade, pois, assim, os resultados serão melhores.

Continue acompanhando o Blog da Cetro para novos conteúdos que podem contribuir com seu crescimento pessoal, profissional e empresarial.

Combater o desperdício de comida é um desafio no Brasil e no mundo, principalmente em um cenário em que cerca de um terço dos alimentos produzidos é jogado fora — o que equivale a 1,3 bilhão de toneladas de comida.

Alguns dos fatores significativos para esse desperdício é a produção excessiva. O transporte, o armazenamento e o comércio também contribuem para essa perda.

Como evitar o desperdício de comida?

Um bom planejamento e o armazenamento correto de produtos são algumas das dicas para evitar o desperdício de comida na indústria.

Além disso, investir em embalagens que prolonguem a vida útil dos alimentos e que os protejam durante o transporte — como as opções a vácuo — é outra solução inteligente para esse problema.

Vale ressaltar que todos nós desenvolvemos um papel fundamental para minimizar e reverter o desperdício alimentar.

Portanto, também cabe aos consumidores comprar conscientemente tendo em vista a utilização de todos os produtos e alimentos.

3 motivos para combater o desperdício

Combater o desperdício proporciona inúmeros benefícios, a curto, médio e longo prazo, tanto para os consumidores e empreendedores, quanto para o meio ambiente.

Por isso, separamos 3 motivos para evitar o desperdício de comida na indústria:

1. Impacto ambiental

Diminuir o desperdício é de suma importância para o meio ambiente.

Mas, no Brasil, por exemplo, metade dos alimentos produzidos acabam no lixo.

Logo, acabar com os 50% de desperdício de alimentos significa diminuir pela metade o desmatamento e insumos necessários na produção.

Portanto, o impacto ambiental ocasionado pela indústria de alimentos seria menor.

Além de economizarmos os recursos naturais limitados, reduziríamos a quantidade de dióxido de carbono é emitida no ar.

2. Economia para a indústria

Em escala mundial, o desperdício de comida custa cerca de 750 bilhões de dólares por ano.

Portanto, um valor altíssimo é gasto para produzir alimentos em vão.

Por esse motivo, acabar com os gastos ocasionados pelos alimentos que acabam no lixo irá proporcionar uma grande economia para as indústrias.

Dessa forma, irão diminuir os gastos com energia, transporte, armazenamento e recursos financeiros que eram destinados para a produção desses alimentos.

3. Economia para os consumidores

No setor econômico, podemos perceber que os benefícios de evitar os prejuízos  atingem tanto as empresas, quanto os consumidores.

Na indústria, há uma economia de recursos financeiros destinados à produção de alimentos que acabam no lixo, que consequentemente reflete no consumidor final, já que não será necessário elevar os preços dos produtos para compensar os gastos com o desperdício.

Gostou de saber mais sobre o desperdício de comida na indústria e a importância de combatê-lo?

Confira também como evitar o desperdício de alimentos em restaurante

Para mais artigos como esse, acesse o blog da Cetro Máquinas.

A sustentabilidade na indústria de alimentos é um assunto bastante comentado. A consciência para um mundo melhor já virou tendência entre os consumidores, que estão cada vez mais engajados e interessados em marcas que apresentem os mesmos valores que eles.

Vamos descobrir como ser uma empresa que colabora para um ambiente mais sustentável? Confira no artigo abaixo!

Como praticar a sustentabilidade na indústria de alimentos?

A sustentabilidade na indústria de alimentos vai muito além de questões que envolvem a reciclagem de embalagens, por exemplo. As preocupações englobam também a saúde e segurança do consumidor, mão de obra de funcionários, sanidade animal, rotulagem de produtos, entre outros.

Por ter contato direto com a saúde do consumidor, os alimentos devem ser realizados com a máxima higiene.

Para você saber se faz parte da indústria de alimentos, podemos classificá-las aquelas que:

  • preparam alimentos frescos, incluindo abatedouros e empresas que selecionam e embalam vegetais;
  • transformam alimentos frescos em produtos com maior tempo de prateleira;
  • fabricam produtos que servem para preparar alimentos, como moagem ou sal de cozinha;
  • fabricam alimentos prontos para consumo, como os congelados e as churrascarias.

Em uma pesquisa de mercado realizada pela Opinion Box, em 2017, a empresa levantou sobre a percepção dos consumidores brasileiros a sustentabilidade e engajamento social das empresas. Os dados mostram que as pessoas estão cada vez mais ligadas à postura das marcas em relação às práticas sustentáveis:

  1. 42% dos entrevistados se preocupam muito com práticas sustentáveis;
  2. 54% sempre ou com frequência preferem marcas famosas por cuidarem do meio ambiente;
  3. 65% deixam de comprar produtos de uma empresa que polui o ambiente.

Para ser uma empresa que ajuda na sustentabilidade na indústria de alimentos, não deixe de seguir as dicas abaixo:

Atente-se aos certificados

Comumente, empresas que acreditam na sustentabilidade estampam em suas embalagens alguns certificados. Verifique se a sua possui selos do IBD, Imaflora no Brasil, Ecocert e Produto Orgânico.

Descubra o que é preciso evitar

Alguns produtos contêm elementos que são nocivos tanto à saúde quanto ao solo, rios e mares. Não deixe de indicar em suas embalagens a composição de todos os alimentos.

Opte por embalagens sustentáveis

O artigo 08 da Lei 9782/99, atribuiu à ANVISA a responsabilidade de regulamentar, controlar e fiscalizar o uso das embalagens alimentícias. São diversas informações específicas que devem ser expostas em cada um dos alimentos industrializados.

Entretanto, alguns produtos, como é o caso dos gordurosos, apresentam impasses quanto à utilização de embalagens sustentáveis, pois requerem grande quantidade de água e de detergentes no processo de esterilização.

Existem muitas opções disponíveis no mercado que devem ser consideradas na hora da escolha da embalagem ideal do seu produto. Uma boa alternativa é adquirir as que são biodegradáveis e compostáveis.

Gostou de saber como praticar a sustentabilidade na indústria de alimentos? Para mais assuntos assim, não deixe de acompanhar o blog da Cetro Máquinas! Aproveite que está na nossa página e leia também sobre os melhores tipos de embalagens plásticas para o setor alimentício.

Ritmo de produção é algo que determina diretamente o sucesso ou o prejuízo no cotidiano de uma empresa.

Como aumentar a produtividade, portanto, é algo extremamente buscado por empresários de todos os segmentos.

Existem algumas técnicas que podem ser aplicadas ao dia a dia para que isso seja possível e todos os setores da empresa possam produzir mais e melhor.

Acompanhe nosso artigo!

O que é empreendedorismo?

A definição de empreendedorismo foi apresentada pelo economista Joseph A. Schumpeter em 1942, onde associava o ato de empreender com o desenvolvimento econômico. De modo simples, podemos entender o empreendedor como alguém que tira uma ideia do papel, ou seja, quem realiza algo que é novo, colocando em ação.

Entretanto, ser um empreendedor não significa ser um empresário. Afinal, no ambiente empresarial, esse conceito está relacionado com a busca de novas oportunidades através da inovação e empreendedorismo.

Portanto, os empreendedores fazem acontecer, seja no Brasil ou em outras partes do mundo, solucionam os problemas das pessoas, empresas e da própria sociedade, promovendo desenvolvimento e mudanças positivas.

Como empreender?

O empreendedorismo tem relação com a ideia de um produto ou serviço que ofereça a solução para os problemas e necessidades dos consumidores. Logo, o primeiro passo para ser um empreendedor é perceber rapidamente novas oportunidades.

Mas não é somente de intuição que se vive um empreendedor.

Por isso, é importante partir analisar os fatos, afinal, com mais dados e informações sobre equipamentos, o negócio fica melhor embasado.

Assim, é possível optar por caminhos como:

  • Atender uma demanda em determinadas localidades;
  • Desenvolver produtos ou serviços para públicos específicos;
  • Melhorar um produto ou serviço já existente.

Quem empreende sai da idealização, pois implica em correr riscos, ao colocar o planejamento em prática para desenvolver sua empresa.

Confira o artigo: “Como uma máquina pode agregar valor ao seu produto?”

Como aumentar a produtividade da empresa? 

Embora a dúvida de como aumentar a produtividade seja comum, às vezes a resposta é mais simples do que se imagina. Algumas mudanças no fluxo de trabalho podem ser suficientes para um grande crescimento da produção. Confira:

Treine suas equipes

O treinamento é a principal fonte de conhecimento e prática que seus colaboradores podem ter à disposição. Portanto, invista em bons profissionais, palestras e até mesmo atualizações periódicas sobre o segmento do negócio.

Um trabalhador mais preparado tem mais consciência sobre como agir em situações extremas e pode ser um grande aliado no aumento da produtividade. Pense nisso!

(Re) Organize a linha de tarefas

Como sua empresa trabalha? Quais são seus projetos prioritários ou os serviços que mais oferecem rendimento? Você sabe?

Caso positivo, é essencial que você trabalhe com foco neles. Mostre para todas as equipes um olhar geral sobre o trabalho que é realizado em seu negócio. Explique os setores, explicite os principais projetos e prove-os que sua presença ali é um fator determinante para o sucesso.

Implante ferramentas de gestão

Quando a dificuldade é compreender como aumentar a produtividade de sua empresa, é importante localizar as principais falhas, para isso, uma boa ferramenta de gestão pode ajudar. Existem muitas disponíveis no mercado e o melhor é que elas se adaptam aos mais diferentes tipos de negócio.

Dessa maneira, você vai descobrir, por meio de métricas, qual setor performa mais e menos, e como você pode melhorar o plano geral de maneira estratégica.

Invista em equipamentos

Enquanto algumas empresas trabalham bem somente com bons computadores, que também são um investimento importante, existem negócios que precisam de equipamentos específicos.

Por isso, para que sua produtividade seja a melhor possível, os equipamentos devem acompanhar a eficiência da empresa. Esse é o pensamento da Cetro. Oferecemos as melhores soluções para embalagens de qualidade para que sua empresa cresça cada vez mais.

Quer empreender com os equipamentos corretos e contar com uma assistência completa para qualquer lugar do país? Acesse o nosso site e confira os itens que não podem faltar na sua produção.

Acompanhe o Blog da Cetro e garanta que o seu negócio tenha as melhores soluções para automatizar os seus processos.

Quem trabalha na cozinha sabe o quanto é importante ter atenção em diversos pontos, como nas instalações, uso dos equipamentos, higienização, entre outros.

Por isso, reunimos alguns cuidados na cozinha industrial que você deve ter para garantir o controle sobre tudo!

Confira o artigo de hoje.

Cuidados na cozinha industrial

Evite erros e problemas posteriores tendo total foco e comprometimento com os itens que iremos citar a seguir.

Então confira os cuidados na cozinha industrial que você não deve esquecer.

1. Espaço físico

O espaço deve ser adequado para comportar o que o restaurante oferece. Caso precise de máquinas maiores, vai demandar um espaço também maior, por exemplo.

Isso é importante para garantir um bom aproveitamento do local, dos equipamentos e evitar acidentes.

2. Higiene

Em qualquer cozinha a higiene é o ponto principal para ter cuidado.

Por isso, um exemplo, é a necessidade de ter uma pia exclusiva para a lavagem das mãos, separada das demais. E isso evita que bactérias caiam sobre os talheres, copos e outros utensílios.

Já as caixas de gordura e de esgoto precisam ficar fora do local de preparo e armazenamento de alimentos.

Outro ponto importante é o uso do cloro para a higienização dos itens da cozinha. Por recomendação da OMS (Organização Mundial de Saúde), é possível utilizar, em quantidades adequadas, a substância para agir contra fungos e bactérias.

Dessa forma, atente-se também às normas sanitárias exigidas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa):

  • Garantir a eliminação de pragas;
  • Ter uma fonte de água potável e confiável;
  • Não deixar animais domésticos circularem pela cozinha;
  • Obter equipamentos de refrigeração;

Leia mais: 10 dicas de limpeza da cozinha

3. Utensílios

Use utensílios de qualidade e mantenha a higiene, boas condições e estado de conservação em dia.

Assim, tenha cuidado com colheres de pau, que facilitam a entrada de bactérias e não são recomendadas, e com os itens de cabos de plástico, que podem ser causadores de infecção alimentar.

Mas, agora que já sabe os cuidados na cozinha industrial que você deve ter, não deixe que nada escape do seu controle. Aproveite e veja também como calcular data de validade de alimentos para manter a qualidade do seu restaurante!

Confira: Como organizar a cozinha do restaurante?

Acompanhe o Blog da Cetro e garanta que o seu negócio tenha as melhores soluções para os seus processos.